O software NI DIAdem acelera a análise do crash-test

Steve Armstrong, Autoliv North America

"Depois de um crash-test (teste de impacto), nós temos um pacote de dados inteiramente analisado em minutos. Antes de implementarmos o DIAdem, nós as vezes esperávamos várias horas."

- Steve Armstrong, Autoliv North America

O desafio:

Fazer com que os resultados do crash-test estejam disponíveis de forma rápida e eficiente.

A solução:

Utilizar o software NI DIAdem para automatizar completamente a análise e o relatório dos dados do crash-test.

A Autoliv, um fabricante líder de sistemas de segurança para automóveis, conduz uma variedade de testes de segurança de automóveis – sendo o mais dramático deles o teste de barreira, no qual um carro completo e pronto para a estrada é chocado com uma barreira sólida. Testes de barreira podem conter até centenas de sensores que registram digitalmente os dados da colisão. Outros testes variam em complexidade, testes de subconjuntos do carro como os painéis, ou o registro da pressão do airbag.

 

Para utilizarmos os dados da colisão, nós medimos acelerações e outros parâmetros em vários locais e registramos as forças, acelerações e deslocamentos sobre o boneco de teste, e posteriormente processamos os dados de acordo com vários padrões, incluindo NHTSA, SAE e FMVSS. Desde 1996, nós utilizamos um sistema automatizado baseado no DIAdem para analisar e relatar milhares de resultados de crash-tests. O DIAdem reduziu o tempo de processamento de dados que antes era de várias horas para meia hora, fornecendo resultados pouco tempo após a sua execução, sobre os quais nós podemos tirar conclusões, executar mais testes, e por fim ser mais produtivos.

 

Os resultados do DIAdem são rápidos

Por causa dos custos e das instalações que são envolvidas nos testes de colisão (crash testing), nós estamos sempre procurando por maneiras de aumentar a velocidade e otimizar o nosso processo. Nós utilizamos a funcionalidade padrão do DIAdem acoplado a muitos scripts de automação para determinar exatamente como foi o desempenho do sistema de segurança sob teste e rapidamente tomar decisões fundamentadas. A automação nos ajuda a analisar dados e relatórios diferentes sem gastar muito tempo. Por conta de o DIAdem incorporar funções padrão de análise de colisões, nós podemos aproveitar o seu formato padrão que vem pronto para uso, em vez de escrever nosso próprio código para processar dados de crash-test. 

 

Utilizando os recursos de script do DIAdem, nós resumimos uma tarefa de análise altamente repetitiva em uma série de comandos de script. Com o dialog editor, nós construímos uma interface de usuário intuitiva para o nosso programa de análise de dados para parametrizar ainda mais a forma com a qual os dados são analisados. Por exemplo, depois de inicializar o DIAdem, a interface de usuário é preenchida com uma série de escolhas, incluindo o tipo de teste e a posição inicial do boneco de teste.  

 

O produto final da análise automatizada é uma série de plotagens e uma tabela que descreve todos os valores de danos processados. Nós podemos configurar as plotagens para agrupar dados de sensores semelhantes (por exemplo, todos os dados referentes à cabeça do boneco ficam em um gráfico e os dados referentes às pernas ficam em outro). O critério de traumatismo craniano (HIC – head injury criterion) quantifica quão severo seria o dano caso a vítima da colisão fosse um humano.  Valores de dano, como critérios de lesão no pescoço e o de esforço no fêmur nos ajudam a determinar a gravidade dos ferimentos sofridos no decorrer do teste. Um padrão especifica um valor do HIC de no mínimo 700 para o fracasso no requisito de danos.

 

Como o DIAdem ajuda na análise dos resultados dos crash-tests

O DIAdem nos ajudou a simplificar nossos processos de análise dos crash-tests e reduzí-los a uma série de decisões simples considerando como os dados são analisados. Nós utilizamos o DIAdem e seus recursos de script para automatizar todo o processo de análise dos dados, isso tem sido o avanço mais importante feito para melhorar nossas capacidades de gerenciamento de dados e tempo de resposta. Depois de um crash-test, nós temos um pacote de dados completamente analisado em minutos. Antes de implementarmos o DIAdem, nós as vezes precisávamos esperar várias horas.

 

Como os requisitos de testes de colisão evoluem e a necessidade de tolerâncias de seguranças mais justas aumentam, nós coletamos mais dados, temos mais requisitos de processamento, e, como sempre, procuramos reduzir custos. O DIAdem atende todas essas necessidades ajudando-nos a processar rapidamente nossos dados de crash-tests e fornecendo ferramentas para atender de forma veloz as mudanças e solicitações dos usuários.

 

Informações sobre o autor:

Steve Armstrong
Autoliv North America
1320 Pacific Dr.
Auburn Hills, MI 48326
United States
Tel: (248) 276-3835
Fax: (248) 375-4347
steve.armstrong@autoliv.com